Se calhar não interessa

NÃO SABES NEM NUNCA VAIS SABER a culpa é tua de reparares nos mais ínfimos movimentos de um pescoço num encontro de olhares que dura mais tempo do que aquele que tu definiste como sendo o tempo suficiente para olhares razoáveis tempo esse que nem sequer sabes quanto é num olá ou num adeus que te parecem despropositados e que te deixam a pensar durante muito mais tempo do que aquele que alguém mais normal do que tu alguma vez lhes dedicaria mas mesmo assim isso aquece-te um bocadinho por dentro mas não sabes porquê nem nunca vais saber não vais nunca saber se estás certo ou se estás errado ou se tudo isso sequer interessa.

• • •

Eduard

(originally published on my now defunct Medium page, sometime in late 2013)

 

Votiv Kirche, Wien
Votiv Kirche, Wien

 

I first met Eduard Kosmack by coincidence on a lazy Viennese afternoon.

While exploring my new surroundings I came across a museum of modern art, right next to where we lived. There was no merit or elevation in any of this, no thirst for art, no sublime sharpening of the inner vision. The truth is simply that I was out of cigarettes and the museum’s coffee-shop was the only establishment open on Sundays. As it turns out, it didn’t sell cigarettes either.

(mais…)

• • •